20170502

Windows de 32 e 64 bits

Saiba o porquê e descubra a versão do seu Windows

Nos computadores, existem processadores de 32 e 64 bits.  Esta numeração tem a ver com o número de endereços que ele é capaz de guardar. Cada endereço aponta para uma parte da memória RAM, onde ficam armazenadas as informações que o processador precisa.  Um processsador de 32 bits pode guardar até 232, ou 4.294.967.295 endereços diferentes.  Já um processador de 64 bits guarda até 264, ou 18.446.744.073.709.551.616 endereços diferentes.

Na prática, isso significa que computadores com processador de 64 bits conseguem acessar mais memória RAM e, consequentemente, serem mais eficientes.  É possível instalar uma versão do Windows de 32 bits num computador com processador de 64 bits.  No entanto, seu desempenho será menor, já que o mapeamento destes endereços ficará abaixo do esperado. Já o Windows de 32 bits só pode ser instalado numa máquina com processador de 32 bits.

Para saber se seu Windows é 32 ou 64 bits, clique com o botão auxiliar do mouse em “Computador” e escolha “Propriedades”.  Na seção”Sistema”, a informação estará em “Tipo de sistema”.  Você pode atalhar os dois primeiros passos com a tecla windows + X.

20172201

De onde vem o CAPTCHA?

O CAPTCHA é um teste usado na internet para certificar que uma resposta não é gerada por um computador, e sim por um ser humano. No processo, o site pede ao usuário para digitar o que lê em algumas palavras (como acima). Como somente seres humanos conseguem ler letras tortuosas e/ou tachadas, há a certeza que o procedimento não é feito por um programa de computador. O nome “CAPTCHA” vem do inglês “Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart.” (teste completamente automatizado para distinguir computadores de seres humanos). Interessante não?

20170801

Lidando com o “gráfico espaçoso”

Quando você cria um gráfico e precisa “deletar” dados da planilha de origem, o resultado é este:

20170808_antes

Antes

Depois

Repare que os dados “apagados” continuam ocupando espaço no gráfico.
Isso pode acontecer tanto com linhas quanto colunas.
Para resolver este problema, exclua* as linhas ou colunas desejadas.

O resultado será:

20170808_ideal

Após excluir as colunas

É isso aí!  Até o próximo post! ;)

*O comando para excluir fica na aba Página Inicial > Seção células > Excluir…




Tirando proveito do RSS feed

20160328

Todo site tem duas partes distintas: a informação e a apresentação. Nós, humanos evoluídos e inteligentes, conseguimos facilmente diferenciar uma coisa de outra. Mas para um computador é praticamente impossível saber qual é qual.  Assim, é difícil para um programa ser capaz de diferenciar quando um site foi atualizado.

Por essa dificuldade foi inventado o formato RSS (Rich Site Summay): tecnicamente, um arquivo texto organizado, de maneira a informar as últimas atualizações no conteúdo de um site.

O RSS é uma forma de facilitar o acesso a uma grande quantidade de informações. Se você está acostumado a visitar uma dúzia de sites diariamente em busca de notícias novas, pode estar desperdiçando tempo. Entrar em cada um, todos os dias, é trabalhoso e improdutivo.

Com o RSS tudo isso acaba.   Em um só lugar, os RSS assinados por você passam a informar sobre as últimas atualizações dos sites que deseja acompanhar, de forma automática.

Como?

  1. Instale uma extensão para o seu navegador, como o RSS Feed Reader (para Google Chrome);
  2. No Google, digite “RSS” + o nome do site que deseja seguir (ex.: “RSS G1 Tecnologia”);
  3. Clique no ícone rss icon icon que apareceu no navegador;
  4. Peça para adicionar um novo RSS;
  5. Copie-e-cole o endereço encontrado no Google para o campo “Adicionar Feed”/”Add feed” (veja exemplo);
  6. Confirme.

Perceba que um número aparece próximo ao ícone, indicando o nº de atualizações ainda não lidas.
Em uma era na qual a informação aparece aos montes e o tempo disponível para consumi-las é limitado, o RSS é o “salvador da pátria”.